ENDODONTIA

A endodontia, também popularmente conhecida como desvitalização, consiste na remoção da polpa dentária (vasos sanguíneos e nervos que dão vitalidade ao dente), desinfeção, limpeza e selagem dos canais (nas raízes). Para prevenirmos infeções recorrentes no interior e posteriormente nos tecidos à volta do dente (osso, gengiva) os canais têm que ser selados com um material próprio para o efeito, tentando desta forma, preservar o dente em boca.

Quando se faz uma desvitalização?

– Quando existe uma cárie profunda que já atingiu a polpa dentária. Geralmente a pessoa sente dor forte ao frio/quente, ou de forma espontânea (sem ser desencadeada por estímulos).

– Quando a polpa dentária já está “morta” e existem sinais e sintomas de infeção. Geralmente existe dor associada ao toque/mastigação. Por vezes forma abcesso, ou uma fístula (que pode drenar pus ou não – se houver expulsão do pus pela fístula o dente pode não doer) ao redor do dente em questão.

– Em dentes comprometidos, com falta de estrutura/muito destruídos, que necessitam de ser reabilitados com um espigão para melhor reter a restauração/Coroa.

Em situações de infeção dentária, por vezes, poderá ser necessária a prescrição de medicação para facilitar o tratamento em consultório. Esta medicação pode atenuar os sintomas, mas não vai tratar a causa da infeção. Se esta infeção se tornar recorrente poderá comprometer o osso à volta das raízes, e eventualmente, poderá levar à perda do dente.

Quantas consultas são necessárias?
Depende do dente (número de raízes e canais) e da complexidade do caso. Podem ser necessárias 2 ou 3 sessões.

Este tratamento dói?
Antes de se iniciar o tratamento o paciente poderá ter que ser anestesiado, de forma a garantir que todo o procedimento seja indolor.

Perguntas Frequentes

A maioria dos tratamentos são realizados numa ou duas consultas. Alguns casos mais complexos podem necessitar de mais tempo.

Este tratamento é realizado sob efeito de anestesia local e como tal não é doloroso.

A endodontia é um tratamento definitivo e com o objetivo de fazer o dente durar a vida toda. No entanto, este dente continua sujeito a agressões, como a cárie dentária, que podem comprometer a sua durabilidade.

Sim. A desvitalização implica a remoção da polpa dentária que havia sido agredida, mas a restante estrutura do dente mantém-se inalterada e por isso sujeita ao aparecimento de cárie.

Sim. Um dente desvitalizado pode doer se houver permanência bacteriana ou recontaminação do interior do canal e nesse caso será necessário o seu retratamento. Não dói às diferenças de temperatura mas pode doer ao mastigar ou até fazer um abcesso agudo.

Durante a desvitalização, restos de polpa dentária podem permanecer nos canais o que pode provocar mais tarde um escurecimento do dente. Além disso, partículas de sangue também podem ficar incorporadas na coroa e alterarem a tonalidade do dente. A solução pode passar pela realização de um branqueamento interno.

Médicos Responsáveis

Marque uma consulta de avaliação com um dos nossos médicos especializados em Implantologia e fique a conhecer qual a melhor solução para o seu sorriso.

Agendar Consulta